Notpad

Aprendi a Ficar Mudo em Duas Línguas

Publicado em 14/09/2010.
Comente

Muito bom. Original é por aqui.

Mudo em Duas Línguas

Sinceramente? Eu acho reunião uma coisa inútil. Não estou falando do chope e confraternização de amigos, família e afins. Refiro-me à reunião corporativa. Aquelas pessoas cagando regra e falando expressões em inglês.

Até eu, que fui alfabetizado em inglês, não suporto mais os “Ah! Porque isso é ‘below the line’… Estamos no ‘dead line’… Precisamos fazer esse ‘task’… Gerar um “buzz”, pensar “out of the box”.

Outro ponto: já reparou que nenhuma reunião começa com o assunto que deve ser tratado? Todos falam de curiosidades e experiências pessoais: “Viajei para Búzios”, “Meu esmalte é lápis lazuli”, e só quando acaba essa ladainha, começa a reunião.

Objetividade é fundamental. Eu lá quero saber como foi o passeio de lancha? Fico enjoado no mar. E mais ainda com o sorriso que tenho que colocar no rosto, feito o Boneco Cabeça de Batata.

E os intermináveis PPTs? E as animações que colocam para mudar o slide? Tem gente que coloca até musiquinha. Peloamordedeus! À meia-luz, no ar-condicionado, é um convite para dormir. Não para decidir os rumos da empresa.

“Feed”, “seeding”, “share”, “overview”, “kick off”. Por que não usam as mesmas palavras em português? Parece mais inteligente? A última que ouvi foi “Equities”. Que porra é essa?

É por essas e outras que, às vezes, fico em silêncio. Não entendo vááárias palavras do business e não tenho nenhuma em meu parco vocabulário.

Pareço com um amigo, sempre calado, que depois de morar cinco anos em Londres, disse:
– Aprendi a ficar mudo em duas línguas.